EaD – Pais e Encarregados de Educação

Apoio e Orientações para Ensino Presencial e à Distância (EaD) – pais e EEs

CONTEXTUALIZAÇÃO

A modalidade de ensino que prevalece continua a ser a presencial. Porém, desde o início do ano letivo que a Equipa EaD preconizou a integração do digital nas aulas presenciais para todos os alunos do Agrupamento. Propusemos a plataforma Classroom, videoconferências de curta duração e outras ferramentas digitais

Demos resposta a alguns alunos em EaD permanente (alunos de risco), para os quais definimos orientações e medidas pedagógicas tecnologicamente mediadas. Atualmente, estes alunos desenvolvem as suas atividades letivas à distância e são acompanhados pelos respetivos professores, via Inovar e Classroom, e por videoconferências semanais de curta duração.

Mais recentemente, os casos de isolamento (preventivo ou profilático) e quarentena que se verificaram obrigam, como se previa, a que os professores e alunos em causa se mantenham em atividade escolar, mas à distância, ao mesmo tempo que os restantes alunos, turmas e professores continuam com aulas presenciais.

PRESSUPOSTOS

É de prever que esta sobreposição de modalidades de ensino – presencial e à distância (permanente ou temporária) – seja frequente ao longo do ano letivo.

Antecipamos que vão mudando algumas variáveis para alunos e professores e que possa haver momentos com grande diversidade de cenários: vários alunos em casa ou vários professores em casa, mas todos a ter que acompanhar e cumprir as atividades letivas em ausência uns dos outros.

O PAPEL DAS TECNOLOGIAS E DO EAD

É neste contexto que entram as tecnologias e o EaD. As tecnologias disponíveis (Internet, computadores, dispositivos móveis e ferramentas digitais) são os recursos que irão permitir as comunicações e a continuação dos trabalhos letivos, por parte de professores e alunos, seja qual for a sua situação (presencial ou à distância). Assim, o EaD será a estratégia pedagógica que vai garantir uma transição suave e rápida do presencial para um ensino totalmente online a qualquer um de nós e a qualquer momento.

As orientações pedagógicas que se propõem em seguida têm em conta os aspetos anteriormente referidos. Têm também em conta as limitações humanas, físicas, materiais e tecnológicas do Agrupamento e das pessoas que o constituem, alunos e professores. Por outro lado, assentam em pressupostos de boas práticas de ensino online (seja ele temporário ou permanente).

 

Orientações para pais e encarregados de educação

Lendo as orientações para alunos será mais fácil compreender como se poderá processar o EaD nos casos de isolamento (de alunos e professores).

A situação poderá ser complexa e ter muitas variáveis, mas há aspetos que devem ser tidos em conta em qualquer contexto.

O QUE SE ESPERA DO ALUNO?

Tendo em conta a experiência do ano passado e a preparação feita para estas circunstâncias já este ano, o aluno deverá seguir as orientações dadas pelos seus professores, através das tecnologias.

O trabalho do aluno será, sobretudo, em autonomia e assíncrono (não simultâneo, e acompanhado à distância pelo professor a horas diferentes das aulas presenciais).

De facto, é possível que os professores estejam a dar aulas aos outros alunos da turma e a cumprir o seu horário normal de trabalho. Por outro lado, não há equipamentos suficientes ou qualidade de rede no AERBP que garantam aulas síncronas na escola, estilo “videoaulas” em direto.

COMO DEVE ORGANIZAR-SE?

Estando em casa, é importante manter uma rotina escolar normal e não acumular trabalho.

Eis o que o aluno deve fazer, com autonomia, todos os dias:

  1. Usar o email e consultar as notificações do Classroom no telemóvel ou no email para não perder informação importante.
  2. Consultar o Inovar diariamente para sumários, presenças, adendas ou anexos ao sumário e calendarização de testes presenciais ou outras atividades.
  3. Usar o Classroom e acompanhar as aulas de cada disciplina por lá, realizando todas as atividades propostas.
  4. Tirar dúvidas através do Classroom, antes de entregar ou submeter um trabalho.
  5. Aguardar pelos comentários ou feedback do professor, tendo em conta que a partir das 18h30 ou aos fins de semana esse feedback, provavelmente, não será dado.
  6. Cumprir os prazos de entrega. Se precisar mais tempo, deve comunicar isso ao professor com antecedência, e explicar porquê.
  7. Consultar o Calendário Google para saber se tem videoconferências marcadas.

Pressupõe-se e preconiza-se que as atividades e o tipo de acompanhamento à distância dos alunos mais pequenos sejam adequados à sua idade e literacia digital. Tal como se pressupõe que estes alunos são acompanhados ou supervisionados pelos respetivos pais e EEs. Contudo, apoiar e orientar não significa realizar as tarefas dos alunos. É importante que eles tenham a oportunidade de realizar as atividades por si próprios e desenvolver a sua autonomia.

HAVERÁ VIDEOCONFERÊNCIAS / AULAS SÍNCRONAS?

O período de quarentena é curto. Por isso, poderá não haver videoconferências, ou não haver para todas as disciplinas ou serem a horas diferentes da aula habitual. Mas, se forem marcadas sessões online por videoconferência, é importante respeitar as orientações que se seguem.

DURANTE AS VIDEOCONFERÊNCIAS

As videoconferências (por Meet, Zoom ou outra ferramenta do género) são cruciais para tirar dúvidas, apresentar trabalhos, trabalhar com colegas e ter uma explicação em tempo real por parte do professor.

As videoconferências são fundamentais para comunicar verbalmente (e sem máscara!).

Mas a comunicação não verbal também é muito importante. Ver o rosto do aluno é muito importante para se perceber se está ou não a acompanhar as coisas, e até para a sua avaliação nessa sessão síncrona. Por isso, é importante que esteja de câmara ligada durante a sessão. Sobretudo, se o professor o pedir.

As videoconferências costumam ser calendarizadas via Calendário Google.

Uma boa participação do aluno em videoconferência pressupõe que o aluno:

  • consulta o seu calendário de reuniões;
  • está presente a horas e se mantém online;
  • fica de microfone desligado quando não está a falar, mas de câmara ligada para que tenha a cara visível (podendo ocultar o seu espaço com um fundo de ecrã no Meet, por exemplo);
  • pede a vez para falar de dedo no ar ou por mensagem no chat da conferência, e não interrompe ou perturba os participantes;
  • mantém-se atento, ativo e participativo, focado nas atividades e não está a fazer outras coisas ao mesmo tempo (jogar, ver outros conteúdos online, comunicar em paralelo com outros, usar telemóvel ou outros dispositivos durante as sessões e fora do âmbito das atividades propostas).

Se os pais ou EEs estiverem a supervisionar / apoiar as atividades dos seus educandos, deverão verificar e contribuir para o cumprimento destas orientações.

PROFESSOR(ES) EM ISOLAMENTO

Os alunos que estejam em casa, em isolamento, devem realizar as atividades que tenham sido propostas via Inovar ou Classroom.

Se o professor estiver em isolamento e os alunos na escola, a rotina escolar cumpre-se normalmente.

Mas a permanência em sala sem haver professor poderá não ser possível. Neste caso, os alunos poderão consultar (no seu telemóvel) as atividades e realizar os trabalhos propostos à hora da aula (do professor em isolamento) ou noutra hora após o seu horário escolar. Se estiverem na escola, poderão estudar e trabalhar em pequeno grupo nos espaços livres existentes (Biblioteca, mesas no espaço exterior disponíveis, cantina, se disponível), mantendo o distanciamento e as regras de segurança.

EM ISOLAMENTO, MAS LIGADO E SAUDÁVEL

Acabar o dia de escola é tão importante como manter uma rotina de trabalho: consultar o que há para fazer, responder via Classroom ao que for preciso, entregar trabalhos e estudar.

No final do dia de aulas à distância e de trabalho autónomo, é importante haver tempo em família e fazer outras coisas (exercício em físico em casa, descontrair, meditar, relaxar…), que não impliquem estar online ou embrenhados em tecnologias.

Desejamos que os alunos em isolamento se mantenham o mais saudáveis possível, alimentando-se bem e dormindo o necessário. E, claro, ligados aos amigos, aos colegas e aos professores.

 

Orientações de EaD para alunos

Clicar aqui para consultar as orientações de ensino à distância para alunos em isolamento.